Vai comer fora de casa? Veja as melhores opções saudáveis.

4 minutos para ler

O estilo de vida contemporâneo tem sido um dos maiores inimigos daqueles que precisam mudar de hábitos. Com tanta correria, a enorme disponibilidade de alimentos ultra processados vira uma tentação para quem quer comer saudável fora de casa. Soma-se a isso a ansiedade, cada vez mais prevalente, e pronto: a reeducação alimentar falha.

Neste post, você vai encontrar algumas sugestões de como fazer refeições mais equilibradas enquanto estiver longe de casa. Confira!

Reveja influências externas

Você abre o Instagram às 11h e começa a ver ali várias fotos de comida. As redes sociais criam uma ansiedade alimentar em muita gente, porque geram desejos, expectativas e frustrações. Para fugir disso, só se parar de olhar a rede nesse horário que antecede o almoço ou deixar de seguir conteúdos que te causam uma intensa vontade de comer.

Mas, há um lado bom: você pode usar os cardápios virtuais para programar seu almoço e modular expectativas sobre aquilo que vai comer, e daí não sair do plano quando chegar ao restaurante e ver as outras opções.

Com os colegas de trabalho

Sabemos que o horário de almoço tem um papel social muito forte na construção e no fortalecimento dos laços com os colegas de trabalho. Você não precisa deixar de fazer parte disso: em quase todos os estabelecimentos é possível encontrar, pelo menos, uma opção de salada e de carne grelhada. Hoje em dia, até os fast-foods oferecem salada.

O segredo é comprar a ideia de comer saudável fora de casa e, quando perguntarem sobre suas escolhas, afirmá-las com naturalidade. Com isso, você pode acabar até influenciando alguém positivamente. Uma vez ou outra, sugira que seus amigos te acompanhem em “saladerias” e restaurantes especializados em comidas naturais.

Divida o prato em porções

Em um self-service, divida mentalmente seu prato ao meio.

Passe primeiro no buffet de saladas e frios para preencher uma dessas metades, sempre com opções de cores variadas: é bom incluir, pelo menos, verde-escuro, laranja, amarelo e roxo. Procure evitar o consumo de saladas que levam maionese, como salpicão e macarronese, ou molhos muito condimentados.

Agora, no buffet quente, você vai dividir em duas partes a segunda metade: uma deve ser preenchida com carboidratos e a outra com proteínas.

Sempre opte por carboidratos integrais ou mais ricos nutricionalmente (mandioca, inhame, cenourinha-amarela, batata-doce, arroz integral, etc.). Quanto às proteínas, prefira carnes magras grelhadas, cozidas ou assadas. Evite empanados e carnes processadas.

E lembre-se: os pratos de restaurantes costumam ser enormes justamente para induzir o cliente a comer mais. Não caia nessa!

Para os vegetarianos

A divisão fica um pouco diferente para pessoas vegetarianas.

A primeira metade do prato continua sendo preenchida por uma salada colorida, mas a segunda é reservada majoritariamente aos grãos. Lentilha, feijão e grão-de-bico são alimentos excelentes, mas além de proteicos, eles contêm carboidrato. Por isso, a porção de carbos deve ser menor, entendeu?

No à la carte

Para evitar o abuso no à la carte, sempre peça primeiro uma salada ou uma entrada mais proteica. Muitas vezes, ela será suficiente ou, pelo menos, ajudará a reduzir a ansiedade e o apetite.

Acompanhamentos

Tente abandonar os acompanhamentos líquidos durante a refeição. Além disso, a sobremesa pode ser substituída por um quadradinho de chocolate 70% cacau ou por frutas secas. Quanto ao cafezinho, nossa sugestão é que você reduza progressivamente a quantidade de açúcar e adoçante até que consiga tomá-lo puro.

Leve de casa

Sair de casa com todos os lanches do dia na bolsa, além de ajudar a poupar dinheiro, evita que você belisque muito ao longo do dia ou faça períodos longos de jejum, que aumentam a ansiedade alimentar. Algumas opções fáceis e saudáveis são:

  • sanduíche de pão integral com cottage e rúcula;
  • crepioca recheada de húmus e salada;
  • iogurte natural;
  • castanhas;
  • frutas secas ou frescas;
  • barrinhas de cereais.

Comer saudável fora de casa é possível e viável, mas exige autoconhecimento, disciplina e convicção. Só a vontade verdadeira de mudar de hábitos, que vai além dos modismos, é capaz de fazer você reagir bem aos questionamentos e tentações.

Além de comer adequadamente, você também quer treinar? Então veja o que você precisa saber sobre alimentação e exercício físico!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-