Veja 3 dicas essenciais para ter uma boa alimentação no inverno

4 minutos para ler

Chega o meio do ano e cresce a preocupação de como manter a boa alimentação no inverno. Não é para menos: nessa época, a preguiça de sair da cama e o apetite por alimentos mais gordurosos se acentuam, já que o organismo passa a precisar de mais energia para manter a temperatura elevada.

Soma-se a isso o fato de que temperaturas baixas são ideais para a proliferação de alguns vírus e bactérias, o que favorece alergias e infecções. O ar seco do inverno também afeta as mucosas do aparelho respiratório e compromete a produção das secreções com anticorpos que protegem o organismo.

Selecionamos, então, três dicas práticas para manter a boa alimentação no inverno. Se basta sentir o primeiro vento gelado do ano para se esconder debaixo das cobertas, este texto é para você. Boa leitura!

1. Consuma alimentos ricos em vitaminas

As vitaminas são essenciais para o fortalecimento do nosso sistema imunológico, o qual atua para nos proteger de agentes infecciosos, incluindo bactérias, vírus, fungos e parasitas. É dessa classe de micronutrientes que o organismo sintetiza enzimas importantes para a geração de energia.

Além disso, as vitaminas A e D são reguladoras da expressão gênica, ou seja, desempenham um papel fundamental na maturação, diferenciação e responsividade das células imunes. Outra qualidade das vitaminas (C e E, principalmente) é seu poder antioxidante, capaz de neutralizar espécies reativas de oxigênio que são danosas para os tecidos.

Por isso, é recomendado consumir:

  • vegetais de cor verde-escura (vitamina A);
  • frutas cítricas, morango, limão, laranja e maracujá (vitamina C);
  • salmão e sardinha (vitamina D);
  • grãos integrais e amêndoas (vitamina E).

Minerais como zinco e selênio — presentes em peixes, cereais integrais, feijão e castanhas — também ajudam a potencializar a ação antioxidante das enzimas.

2. Adapte o cardápio conforme o clima

É normal que a vontade de consumir folhas e salada fria diminua quando as temperaturas estão amenas, mas esses alimentos não podem ficar de fora do cardápio. A chave do sucesso é adaptar a forma de consumo às necessidades. Por isso, invista nos refogados (use um fio de azeite) de couve, acelga e agrião, por exemplo.

Já os legumes podem render uma sopa de cenoura, abobrinha, batata-baroa e inhame com frango, por exemplo. Para temperar, use alho, cebola, páprica, açafrão e pimenta-do-reino. Outra dica é fazer um creme quentinho de abóbora-moranga com frango e gengibre, que tem um bom perfil de carboidratos e ainda ajuda a acelerar o metabolismo.

Evite acrescentar creme de leite, macarrão e queijos gordurosos nas receitas, pois nossos níveis de colesterol tendem a piorar no inverno. Se você não come carne, acrescente proteínas vegetais, como lentilha e grão-de-bico.

3. Ingira bebidas quentes

Você pode consumir as chamadas “bebidas de inverno”, desde que alinhadas aos seus objetivos — emagrecer, por exemplo. Veja algumas sugestões!

Chocolate quente

O cacau é estimulante e antioxidante. É um bom aliado contra inflamações e ajuda a diminuir o cortisol (hormônio do estresse). Mas, detalhe: use sempre cacau em pó ou chocolate com concentração acima de 70% combinado com leite desnatado ou vegetal (de amêndoas, aveia ou coco).

Bulletproof coffee

A combinação de café sem açúcar com óleo de coco e canela promete ser uma ótima opção de pré-treino no inverno. Além de fornecer energia rápida e manter a saciedade, mata a vontade de tomar aquele cafezinho. Há também quem adicione manteiga ghee ao preparo.

Chás

Os chás são excelentes bebidas para você manter o corpo aquecido nos dias de inverno. Dê preferência àqueles com princípios termogênicos e energizantes, como as combinações com chá verde, canela e gengibre.

Por fim, procure manter sempre uma garrafinha de água à mão para evitar desidratação nessa época. A falta de vontade de ingerir água é mais comum no inverno, mas não podemos dar bobeira. Ela é fundamental para o sistema imunológico e o funcionamento do organismo como um todo.

Clique aqui para saber mais e se quiser receber mais artigos como esse, assine a nossa newsletter.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-